6 de out de 2011

Psicologia Positiva x Literatura de auto-ajuda

"Muito preocupada na cura das patologias a psicologia pouco questionava sobre como ter uma vida feliz, abrindo espaço para que as forças e as virtudes humanas fossem discutidas sem base científica e, por vezes, de maneira hipersimplificada. Nascia então a literatura de auto-ajuda, da qual todo psicólogo "sério" deveria se afastar.É importante que se diga que, embora eventualmente tratem do mesmo tema, a Psicologia Positiva e a literatura de auto-ajuda se diferem pelo rigor científico da primeira. Quando o assunto é psicologia Positiva, mesmo publicações direcionadas ao público leigo, como é o caso do livro felicidade Autêntica, de Martin Seligman, são rigorosas no sentido de alencar as dezenas de pesquisas científicas que as fundamentam. Mas afinal o que é psicologia Positiva? Essa e outras respostas serão aqui informadas. Inicialmente irei descrever o trabalho iniciado em 1998,a partir da iniciativa de Martin Seligman, que ao lado de renomados cientistas iniciaram em pesquisas utilizando o método científico qualitativo, afim de promover o que ,de acordo com as palavras do próprio Seligman, seria uma mudança de foco na Psicologia atual- do estudo de algumas das piores coisas da vida para o estudo do que faz com que a vida valha a pena." Inicialmente essas postagens serão fundamentadas nas informações publicadas por Lilian Graziano,psicóloga e doutora em psicologia pela USP, diretora do Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento,que tem por objetivo a divulgação da Psicologia Positiva no Brasil

30 de ago de 2011

Resiliência e Salutogênese

Para contribuir com o resgate de valores essenciais e positivos à vida em sociedade dois conceitos básicos podem ser considerados: a resiliência e a salutogênese.O primeiro importado da Física, foi tomado emprestado pela psicologia, que a definiu como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas sem se desorganizar.Nesse sentido o conceito é utilizado para referir-se as pessoas que apresentam performances psicológicas boas a despeito de vivências negativas nas quais esperaríamos que surgissem sequelas graves. Mais recente, a Salutogênese, é um conceito criado em 1979 pelo pesquisador Aaron Antonovsky para designar as forças que geram saúde e opöen-se a patogenese ,ou seja, as influências que causam a doença. Segundo esse autor, caso fossem potencializadas as forças que se opõem ao estímulo causador de doença,seria possível evitar que as pessoas adoecessem.Portanto, ele propunha formas de estimular e preservar essa força, por meio da ciência, a chamada salutogênese, promovendo não só a saúde individual, mas também a saúde coletiva e social.Considerando esse artigo extraído da revista Psique,vou estudar profundamente esse que parece ser o conceito adequado para exercermos a mudança que buscamos para todos.

18 de ago de 2011

O Sorriso de Ana Rosa, por Ana Rosa.

O sorriso não é o mesmo que o riso. Separa-os um fosso tão grande como o que separa as lágrimas silenciosas, diante de um desgosto, dos gritos histéricos e lancinantes de quem não sabe dominar-se. Bergson escreveu: "O riso é algo que irrompe num estrondo e vai retumbando como o trovão na montanha, num eco que, no entanto, não chega ao infinito". O sorriso, pelo contrário é silencioso como chuva mansa que cai e fertiliza a terra ou como brisa suave que acaricia e refresca o rosto. Enquanto o riso é extroversão, o sorriso desvenda delicadamente o interior de quem sorri.
O poder do sorriso é grande, e saber sorrir é algo de muito importante. Antoine de Saint-Exupéry diz: "No momento em que sorrimos para alguém, descobrimo-lo como pessoa, e a resposta do seu sorriso quer dizer que nós também somos pessoa para ele".
O sorriso traduz, geralmente, um estado de alma; é um convite a entrar na intimidade de alguém, a participar do que lhe vai no íntimo. É por isso que o homem é o único animal que sorri; e, como é dotado de inteligência e vontade, pode sorrir quando tudo vai bem ou sorrir mesmo que as coisas corram menos bem - tudo se resume na harmonia interior.
Saber sorrir é fundamental para vencer o desgaste da rotina do dia a dia e para evitar o afastamento de dois seres que, vivendo muito perto, estão interiormente afastados - não estão em sintonia.
Sorrir, porém, pode ser uma tarefa difícil. A dor e o cansaço tornam, por vezes, o sorrir muito árduo. Se há fortaleza interior então há sorriso, mas dorido. Perguntaram um dia a uma doente em grande sofrimento: "Como te sentes?". A resposta foi desconcertante: com um sorriso-dorido respondeu: "dói-me tudo".
E termino com uma frase que vinha num calendário de bolso que me deram: "Não critique, ajude; não grite, converse; não acuse, ampare e... não se irrite, sorria".

16 de ago de 2011

Doe Seu Sorriso Sempre

Quando não se pode mudar o curso ou o desfecho de um acontecimento, quando não se pode voltar no tempo, guardar o sorriso para nesse momento uma lição aprender ou refletir.
Sorriso não se ausenta, sorriso perdoa sorrindo, não sente culpa e só se arrepende quando não sorri. De bem com a vida deixa tonto o mau humor, não dá conselho mas é lição para nossas vidas.
Sorriso do bem tem seu próprio ritmo, pode soar agradável como nota musical, não agride nem fere seu ouvido, e aos ouvidos do amigo vai denunciar a verdadeira amizade.

9 de ago de 2011

Coletar Sorrisos

E a ideia é essa coletar as postagens da rede social e trazer para o blog.
A expressão de cada Sorriso traduzido em palavras.E assim de uma maneira econômica podemos fazer uma corrente para promover o bom humor.
Não esperamos uma piada, aqui o objetivo é deixar o Sorriso acontecer para estimularmos saúde emocional.